Como o amor acabou?

Como o amor acabou?

Muitas pessoas chegam ao meu consultório com as seguintes questões: Por que não amo mais meu parceiro? O que fazer quando o querer, o sentimento de admiração e a sensação de formigamento na barriga acabam? Por que acabou se nunca brigamos? Viramos amigos? O fato é: ninguém fica apaixonado por muito tempo. No decorrer da relação, aquela chama intensa cessa, restando o amor para estruturar a relação. Um sentimento mais brando, contudo com muito poder.

O amor é construído por admiração, respeito e, sim, muita, muita atração. São essas as chamas que devem ser potencializadas frequentemente. O amor é desenvolvido no prazer de doar-se, no intercâmbio de experiências. Nunca é construído em um caminho de mão única. No começo da relação, ambos doam-se, compartilham tudo e sempre buscam um ao outro quando precisam de auxílio. Mas, com o tempo, isso pode deixar de acontecer, pois podem querer seguir percursos diferentes, então, os conflitos aparecem. Em qualquer relacionamento, quando um dos parceiros percebe-se sozinho, o amor não se estrutura mais.

É muito importante seguir juntos, dividir o que se pensa e o que se sente. Além disso, é preciso alimentar sempre o jogo da conquista, não importando quantos anos de relacionamento já foram vividos. Devemos alimentar o desejo da presença e a admiração por nosso parceiro. E este deve agir de acordo para que seja sempre admirado e desejado. Só assim os anos passam, mas o jogo sempre permanece.

 


Undefined_2fimg_8688 Fabiane Gori Curvo

Psicóloga, formada pela PUC-Rio. Especializada em Terapia Cognitivo Comportamental e pós-graduanda em Psicologia Positiva. Tem experiência na área de Terapia Dialética Comportamental, que ajuda na redução do estresse e na regulação emocional. Seu foco é no atendimento clínico individual e em grupos terapêuticos que realiza em seu consultório na cidade do Rio de Janeiro.

fabiane@saladeideias.com.br

Escreva para a gente

Icontalk POR AQUI